Especificar métodos de estimativa para o desvio padrão para Análise de capacidade normal para múltiplas variáveis (análise entre/dentro)

Estat > Ferramentas da Qualidade > Análise de Capacidade > Múltiplas Variáveis (Normal) > Estimativa
Observação

Se você selecionou uma análise entre/dentro na caixa de diálogo principal, pode escolher entre os seguintes métodos para estimar o desvio padrão. Se você estiver executando uma análise padrão (dentro do subgrupo) para múltiplas variáveis, acesse Especificar métodos de estimativa para o desvio padrão para Análise de capacidade normal para múltiplas variáveis (análise dentro).

Métodos de estimativa para variação dentro do subgrupo
Selecione um método para estimar o desvio padrão dentro dos do subgrupo.
  • Rbarra: Rbar é a média dos intervalos de subgrupos. Este método é uma estimativa comum de desvio padrão e funciona melhor com tamanhos de subgrupo 2 a 8.
  • Sbarra: Sbar é a média dos desvios padrão de subgrupo. Este método fornece uma estimativa mais precisa do desvio padrão do que Rbar, especialmente com tamanhos subgrupo > 8.
  • Desvio padrão combinado: O desvio padrão combinado é a média ponderada das variâncias de subgrupo, o que proporciona aos subgrupos maiores mais influência sobre a estimativa global. Este método fornece a estimativa mais precisa do desvio padrão quando o processo está sob controle.
Métodos de estimativa para variação entre subgrupos
Selecione um método para estimar o desvio padrão entre subgrupo.
  • Média da amplitude móvel: A amplitude móvel média é o valor médio da amplitude móvel de dois ou mais pontos consecutivos. Este método é normalmente utilizado quando o tamanho do subgrupo é 1.
  • Mediana da amplitude móvel: A amplitude móvel mediana é o valor mediano da amplitude móvel de dois ou mais pontos consecutivos. É melhor usar este método quando os dados têm intervalos extremos que podem influenciar a amplitude móvel.
  • Raiz quadrada de MDQS: A raiz quadrada de MSSD é a raiz quadrada da média das diferenças ao quadrado entre pontos consecutivos. Utilize este método quando você não pode assumir razoavelmente que pelo menos 2 pontos consecutivos foram coletados em condições semelhantes.
Usar amplitude móvel de comprimento
Insira o número de observações usadas para calcular a amplitude móvel. Por padrão, um espaço de 2 é usado porque os valores consecutivos têm a maior chance de ser iguais. O intervalo deve ser ≤ 100
Constantes não-viciadas
Você pode optar por usar constantes não-viciadas nos cálculos para dentro do subgrupo e entre subgrupos e o desvio padrão global. As constantes não-viciadas reduzem a tendência que pode ocorrer quando um parâmetro é estimado a partir de um pequeno número de observações. À medida que o número de observações aumenta, as constantes não-viciadas exercem menos efeito sobre os resultados calculados.
  • Usar constantes não-viciadas: Use constantes não viciadas nas estimativas dentro e entre os desvios padrão do subgrupo. Esta opção se aplica ao Sbar, ao desvio padrão combinado e à raiz quadrada dos métodos MSSD.
  • Usar constantes não-viciadas para calcular o desvio padrão globalUse constantes não-viciadas na estimativa do desvio padrão global do subgrupo.
Observação

Muitas vezes, a opção de usar constantes não-viciadas depende da política da empresa ou de padrões do setor.

Ao usar esse site, você concorda com a utilização de cookies para análises e conteúdo personalizado.  Leia nossa política