Capacidade entre/dentro (E/D) para Análise de capacidade entre/dentro

Encontre definições e orientações de interpretação para cada medida de desempenho entre/dentro fornecida com a análise de capacidade entre/dentro.

Cp (Entre/Dentro)

Cp é uma medida da capacidade entre/dentro do processo. Cp é uma razão que compara dois valores:
  • A dispersão da especificação (USL – LSL)
  • A dispersão do processo (a variação 6-σ) com base no desvio padrão entre/dentro
Cp avalia a capacidade potencial com base na variação em seu processo, mas não em sua localização.

Interpretação

Use Cp para avaliar a capacidade entre/dentro de seu processo. A capacidade entre/dentro indica a capacidade que o processo poderia alcançar se fontes sistêmicas da variação total do processo, além da variação dentro e entre os subgrupos, fossem eliminadas.

Como Cp não considera a localização do processo, indica a capacidade que o seu processo poderia atingir se fosse centralizado. Em geral, valores de Cp mais elevados indicam um processo mais capaz. Os valores mais baixos de Cp indicam que talvez o processo precise de melhorias.

Cp baixo

Neste exemplo, a dispersão da especificação é menor do que a dispersão global e dentro do processo. Portanto, Cp é baixo (0,40), e a capacidade do processo é insuficiente, com base na sua variabilidade.

Cp alto

Neste exemplo, a dispersão da especificação é consideravelmente maior do que a dispersão global e dentro do processo. Portanto, Cp é alto (1,80), e a capacidade total do processo é boa, com base na sua variabilidade.

Você pode comparar Cp a outros valores para obter mais informações sobre a capacidade de seu processo.
  • Compare o Cp com um valor de benchmark para avaliar a capacidade potencial do seu processo. Diversos setores usam um valor de benchmark de 1,33. Se o Cp for menor do que o seu valor de benchmark, pense como aprimorar seu processo reduzindo a variação.

  • Compare Cp e Pp. Se Pp for consideravelmente maior do que Cp, pode haver outras fontes de variação sistêmica no processo além da variação entre e dentro dos subgrupos.
  • Compare Cp e Cpk. Se Cp e Cpk forem aproximadamente iguais, o processo está centralizado entre os limites de especificação. Se Cp e Cpk forem diferentes, o processo não está centralizado.

Cuidado

Como o índice de Cp não considera a localização do processo, ele não indica o quanto o processo está próximo da região alvo, que é definida pelos limites de especificação. Por exemplo, os gráficos a seguir mostram dois processos com o mesmo valor de Cp, mas um processo cai dentro dos limites de especificação e o outro não.

Cp = 3,13
Cp = 3,13

Para uma análise completa e precisa, use gráficos em combinação com outros índices de capacidade (como Cpk) para tirar conclusões significativas a partir de seus dados.

CPU (Entre/Dentro)

CPL é uma medida da capacidade entre/dentro do processo. CPL é uma razão que compara dois valores:
  • A distância da média do processo para o limite superior de especificação (USL)
  • A dispersão unilateral do processo (a variação 3-σ) com base no desvio padrão entre/dentro
Como ele considera tanto a média do processo como a dispersão do processo, CPL avalia a localização e a variação (entre/dentro dos subgrupos) do processo.

Interpretação

Use CPL para avaliar a capacidade entre/dentro de seu processo em relação ao limite de especificação superior. A capacidade entre/dentro indica a capacidade que o processo poderia alcançar se fontes sistêmicas da variação do processo, além da variação dentro e entre os subgrupos, fossem eliminadas.

Em geral, os valores mais elevados de CPL indicam que o processo é capaz na cauda inferior de sua distribuição. Os valores mais baixos de CPL indicam que talvez o processo precise de melhorias.

Baixo CPL

Neste exemplo, a distância da média do processo para o limite inferior de especificação (LSL) é menor do que a dispersão do processo unilateral. Portanto, o CPL é baixo (0,66), e a capacidade entre/dentro do processo é insuficiente em relação ao seu limite inferior.

CPL alto

Neste exemplo, a distância da média do processo para o limite inferior de especificação (LSL) é maior do que a dispersão do processo unilateral. Portanto, o CPL é alto (1,68), e a capacidade entre/dentro do processo é boa em relação ao seu limite inferior.

Você pode comparar CPL a outros valores para obter mais informações sobre a capacidade de seu processo.
  • Compare o CPL com um valor de benchmark para avaliar a capacidade potencial do seu processo. Diversos setores usam um valor de benchmark de 1,33. Se o CPL for menor do que o seu valor de benchmark, pense em formas de aprimorar o seu processo, como a redução de sua variação ou mudança de sua localização.

  • Se você tiver ambos os limites de especificação inferior e superior, compare o CPL ao CPU. Se o CPL não for aproximadamente igual ao CPU, o processo não está centralizado.
    CPL = 0,92, CPU = 4,37

    Quando CPL < CPU, existe maior possibilidade de o processo produzir unidades defeituosas que violam o limite de especificação inferior.

    CPL = 4,37, CPU = 0,92

    Quando CPL < CPU, existe maior possibilidade de o processo produzir unidades defeituosas que violam o limite de especificação superior.

CPU (Entre/Dentro)

CPU é uma medida da capacidade entre/dentro do processo. CPU é uma razão que compara dois valores
  • A distância da média do processo para o limite superior de especificação (USL)
  • A dispersão unilateral do processo (a variação 3-σ) com base no desvio padrão entre/dentro da variação
Como CPU considera tanto a média do processo como a dispersão do processo, ele avalia a localização e a variação (entre/dentro dos subgrupos) do processo.

Interpretação

Use CPU para avaliar a capacidade entre/dentro de seu processo em relação ao limite de especificação superior. A capacidade entre/dentro indica a capacidade que o processo poderia alcançar se fontes sistêmicas da variação do processo, além da variação dentro e entre os subgrupos, fossem eliminadas.
CPU baixa

Neste exemplo, a distância da média do processo para o limite superior de especificação (USL) é menor do que a dispersão do processo unilateral. Portanto, o CPU é baixo (0,66), e a capacidade entre/dentro do processo é insuficiente em relação ao seu limite superior.

CPU alto

Neste exemplo, a distância da média do processo para o limite superior de especificação (USL) é consideravelmente maior do que a dispersão do processo unilateral. Portanto, o CPU é alto (2,76), e a capacidade entre/dentro do processo é boa em relação ao seu limite superior.

Você pode comparar CPU a outros valores para obter mais informações sobre a capacidade de seu processo.
  • Compare o CPU com um valor de benchmark para avaliar a capacidade potencial do seu processo. Diversos setores usam um valor de benchmark de 1,33. Se o CPU for menor do que o seu valor de benchmark, pense em formas de aprimorar o seu processo, como a redução de sua variação ou mudança de sua localização.

  • Se você tiver ambos os limites de especificação inferior e superior, compare o CPL ao CPU. Se o CPL não for aproximadamente igual ao CPU, o processo não está centralizado.
    CPL = 0,92, CPU = 4,37

    Quando CPL < CPU, existe maior possibilidade de o processo produzir unidades defeituosas que violam o limite de especificação inferior.

    CPL = 4,37, CPU = 0,92

    Quando CPL < CPU, existe maior possibilidade de o processo produzir unidades defeituosas que violam o limite de especificação superior.

Cpk (Entre/Dentro)

Cpk é uma medida da capacidade entre/dentro do processo e igual ao mínimo de CPU e CPL. Cpk é uma razão que compara dois valores:
  • A distância da média do processo para o limite especificação mais próximo (USL ou LSL)
  • A dispersão unilateral do processo (a variação 3-σ) com base no desvio padrão entre/dentro do subgrupo
Cpk avalia a localização e a variação (entre e dentro dos subgrupos) do processo.

Interpretação

Use Cpk para avaliar a capacidade entre/dentro, considerando tanto a sua localização como a dispersão. A capacidade entre/dentro indica a capacidade que o processo poderia alcançar se fontes sistêmicas da variação total do processo, além da variação dentro e entre os subgrupos, fossem eliminadas.

Em geral, valores de Cpk mais elevados indicam um processo mais capaz. Os valores mais baixos de Cpk indicam que talvez o processo precise de melhorias.

Cpk baixo

Neste exemplo, a distância da média do processo para o limite de especificação mais próximo é menor do que a dispersão do processo unilateral. Portanto, Cpk é baixo (0,66) e a capacidade entre/dentro do processo é baixa.

Cpk alto

Neste exemplo, a distância da média do processo para o limite de especificação mais próximo é maior do que a dispersão do processo unilateral. Portanto, Cpk é elevado (1,68) e a capacidade entre/dentro do processo é boa.

Você pode comparar Cpk a outros valores para obter mais informações sobre a capacidade de seu processo.
  • Compare Cpk a um valor de benchmark que representa o valor mínimo que é aceitável para o seu processo. Diversos setores usam um valor de benchmark de 1,33. Se o Cpk for menor do que o seu valor de benchmark, pense em formas de aprimorar o seu processo, como a redução de sua variação ou mudança de sua localização.

  • Compare Cpk e Ppk. Se Cpk for consideravelmente maior do que Ppk, pode haver outras fontes de variação sistêmica no processo além da variação entre e dentro dos subgrupos. Por exemplo, o desgaste da ferramenta é uma fonte de variação sistêmica que poderia fazer com que um processo de fabricação mostrasse capacidade entre/dentro maior (Cpk) do que a capacidade global (Ppk).
  • Compare Cp e Cpk. Se Cp e Cpk forem aproximadamente iguais, o processo está centralizado entre os limites de especificação. Se Cp e Cpk forem diferentes, o processo não está centralizado.

Cuidado

O índice de Cpk representa apenas um dos lados da curva do processo e não mede como o processo é executado no outro lado da curva do processo.

Por exemplo, os dois gráficos a seguir exibem os processos com valores Cpk idênticos. Contudo, um processo viola ambos os limites de especificação, e o outro processo viola apenas o limite inferior de especificação.

Cpk = mín {CPL = 4,58, CPU = 0,93} = 0,93
Cpk = CPL = CPU = 0,93

Se seu processo tiver partes em não-conformidade que caem em ambos os lados dos limites de especificação, considere usar outros índices, como o Z.bench, para avaliar mais completamente a capacidade do processo.

Intervalo de confiança (CI), Limite inferior (LB), Limite superior (UB)

O intervalo de confiança é um intervalo de valores prováveis para um índice de capacidade. O intervalo de confiança é definido por um limite inferior e um limite superior. Os limites são calculados determinando-se uma margem de erro para a estimativa da amostra. O limite inferior de confiança define um valor deve ser menor ou igual ao índice de capacidade. O limite superior de confiança define um valor que deve ser maior ou igual ao índice de capacidade.

Observação

Para exibir os intervalos de confiança, clique em Opções e selecione Incluir intervalos de confiança quando realizar a análise de capacidade. O Minitab exibe um intervalo de confiança ou um limite de confiança para Cp, Pp, Cpk, Ppk, Cpm e Z.bench.

Interpretação

Como as amostras de dados são aleatórias, é improvável que as diferentes amostras coletadas em seu processo produzam estimativas idênticas de um índice de capacidade. Para calcular o valor real do índice de capacidade para o seu processo, você precisa analisar os dados para todos os itens que o processo produz, o que não é viável. Em vez disso, você pode usar um intervalo de confiança para determinar um intervalo de valores prováveis para o índice de capacidade.

A um nível de confiança de 95%, é possível ter 95% de confiança de que o valor real do índice de capacidade esteja contido dentro do intervalo de confiança. Ou seja, se você coletar 100 amostras aleatórias de seu processo, você pode esperar que cerca de 95 das amostras produzam intervalos que contêm o valor real do índice de capacidade.

O intervalo de confiança ajuda a avaliar a significância prática de seus resultados. Quando possível, compare os limites de confiança a um valor de benchmark que esteja baseado em padrões de conhecimento de processo ou do setor.

Por exemplo, uma empresa usa um valor de benchmark mínimo de 1,33 para Ppk para definir um processo capaz. Com a análise de capacidade, eles obtêm uma estimativa de Ppk de 1,46, o que sugere que o processo é capaz. Para avaliar melhor essa estimativa, eles exibem um limite confiança inferior de 95% para Ppk. Se o limite confiança inferior de 95% for maior que 1,33, eles podem ter a máxima confiança de que o seu processo é capaz, mesmo tendo em conta a variabilidade de amostragem aleatória que afeta a estimativa.

Z.LSL para capacidade entre/dentro

Z.LSL (entre/dentro) é o número de desvios padrão entre a média do processo e o limite superior de especificação (USL). Ele é calculado com base no desempenho do processo entre/dentro, usando o desvio padrão entre/dentro do subgrupo.

Observação

Para exibir medidas do Z.bench, você deve clicar em Opções e mudar a saída padrão a partir das estatísticas de capacidade para referência de Z, quando realizar a análise de capacidade.

Interpretação

Use Z.LSL (entre/dentro) para avaliar a capacidade sigma entre/dentro do seu processo em relação ao limite de especificação inferior.

Em geral, os valores mais elevados de Z.LSL indicam que o processo é capaz na cauda inferior da distribuição. Os valores mais baixos de Cp indicam que talvez o processo precise de melhorias. Quando possível, compare Z.LSL (entre/dentro) com um valor de benchmark com base em padrões de conhecimento de processo ou do setor. Se Z.LSL for menor do que o seu valor de benchmark, pense em formas de aprimorar o seu processo.

Z.LSL para capacidade entre/dentro

Z.USL (entre/dentro) é o número de desvios padrão entre a média do processo e o limite superior de especificação (USL). Ele é calculado com base no desempenho do processo entre/dentro, usando o desvio padrão entre/dentro do subgrupo.

Observação

Para exibir medidas do Z.bench, você deve clicar em Opções e mudar a saída padrão a partir das estatísticas de capacidade para referência de Z, quando realizar a análise de capacidade.

Interpretação

Use Z.USL (entre/dentro) para avaliar a capacidade sigma entre/dentro do seu processo em relação ao limite de especificação superior.

Em geral, os valores mais elevados de Z.USL indicam que o processo é capaz na cauda superior da distribuição. Os valores mais baixos de Cp indicam que talvez o processo precise de melhorias. Quando possível, compare Z.USL (entre/dentro) com um valor de benchmark com base em padrões de conhecimento de processo ou do setor. Se Z.USL for menor do que o seu valor de benchmark, pense em formas de aprimorar o seu processo.

Z.Bench para capacidade entre/dentro

Z.bench (entre/dentro) é o percentil em uma distribuição normal padrão que converte a probabilidade estimada de defeitos no processo para uma probabilidade de cauda superior. Ele é calculado com base no desempenho do processo entre/dentro, usando o desvio padrão entre/dentro.

Os defeitos do processo caem em ambos os lados dos limites de especificação. Os desvios padrão entre/dentro dos subgrupos são mostrados pelos marcadores de eixo.

Se você colocar todos os defeitos na cauda direita da distribuição e, depois, medir o número de desvios padrão de subgrupo entre/dentro do centro (linha vermelha) ao ponto que define os defeitos totais, você irá obter o valor de Z Bench (entre/dentro).

Observação

Para exibir Z.bench, você deve clicar em Opções e mudar a saída padrão a partir das estatísticas de capacidade para referência de Z, quando realizar a análise de capacidade.

Interpretação

Use Z.Bench (entre/dentro) para avaliar a capacidade sigma entre/dentro de seu processo.

Em geral, valores de Z.Bench mais elevados (entre/dentro) indicam que o processo é mais capaz. Os valores mais baixos de Cp indicam que talvez o processo precise de melhorias. Quando possível, compare Z.bench (entre/dentro) com um valor de benchmark com base em padrões de conhecimento de processo ou do setor. Se Z.Bench (entre/dentro) for menor do que o seu valor de benchmark, pense em formas de aprimorar o seu processo.

Ao usar esse site, você concorda com a utilização de cookies para análises e conteúdo personalizado.  Leia nossa política