Exemplo de Poder e tamanho de amostra para teste de equivalência para experimento cruzado 2x2

Um engenheiro de qualidade em uma empresa de saúde do consumidor quer determinar se o seu antiácido genérico equivale a um antiácido de marca. Dois grupos de participantes recebem um ciclo de 5 dias de um antiácido, seguido por um período de limpeza de 2 semanas e depois um ciclo de 5 dias do outro antiácido. O grupo 1 recebe o antiácido genérico (o tratamento de teste) seguido pelo antiácido de marca (o tratamento de referência). O grupo 2 recebe o antiácido de marca seguido pelo antiácido genérico. O engenheiro mede o pH gástrico no último dia de cada tratamento. Como valores de pH menores representam mais acidez, valores mais altos significam que o fármaco é mais eficaz. O engenheiro considerará os antiácidos equivalentes se o pH de teste ficar em 10% do pH de referência.

O engenheiro realiza um teste de equivalência de um experimento cruzado 2x2 para determinar se o pH de teste e de referência são equivalentes. O intervalo de confiança para a diferença não está completamente dentro do intervalo de equivalência (-0,425, 0,425). Por isso, o engenheiro não pode alegar uma equivalência entre os antiácidos. Para melhorar o experimento para o próximo estudo, o engenheiro usa um cálculo de poder e tamanho de amostra para estimar o tamanho de amostra necessário para se obter um poder de 90% (0,9) para o teste. A partir de amostras anteriores, o engenheiro estima o desvio padrão dentro do sujeito da população é de 0,088.

  1. Selecione Estat > Poder e Tamanho de Amostra > Testes de Equivalência > Experimento Cruzado 2x2.
  2. Em Hipótese sobre, selecione Média de teste - média de referência (Diferença).
  3. Em O que você deseja determinar? (Hipótese alternativa), selecione Limite inferior < média de teste - média de referência < limite superior.
  4. Em Limite inferior, insira -0,425. Em Limite superior, insira 0,425.
  5. Em Diferenças (dentro dos limites), insira 0,1 0,2 0,3 0,4.
  6. Em Valores de poder, insira 0,9.
  7. Em Desvio padrão dentro dos indivíduos, insira 0,088.
  8. Clique em OK.

Interpretar os resultados

Se a diferença for de 0,1, o engenheiro precisa apenas 2 participantes em cada sequência para alcançar um poder de pelo menos 0,9 (um poder real é de aproximadamente 0,93).

Quando a diferença está mais próxima do limite de equivalência superior (0,425), o engenheiro precisa de mais observações para alcançar o mesmo poder. Por exemplo, para uma diferença de 0,4, o engenheiro precisa, pelo menos, de 107 participantes em cada sequência para alcançar um poder de 0,9.

Para qualquer amostra, como a diferença se aproxima do limite de equivalência inferior ou do limite de equivalência superior, o poder do teste diminui e se aproxima de α (alfa, que é o risco de afirmar a equivalência quando não ela não é verdadeira).

Poder e Tamanho de Amostra

Teste de Equivalência para Médias de Tratamento em Ensaios Cruzados 2x2 Método Poder para a diferença: Média de teste - média de referência Hipótese nula: Diferença ≤ -0,425 ou Diferença ≥ 0,425 Hipótese alternativa: -0,425 < Diferença < 0,425 Nível α: 0,05 Desvio padrão dentro dos indivíduos assumido = 0,088
Resultados Tamanho Poder Diferença Amostral Alvo Poder Real 0,0 2 0,9 0,978589 0,1 2 0,9 0,931544 0,2 3 0,9 0,972795 0,3 6 0,9 0,943646 0,4 107 0,9 0,900500 O tamanho amostral é para cada sequência.
Ao usar esse site, você concorda com a utilização de cookies para análises e conteúdo personalizado.  Leia nossa política