Visão geral de Teste de equivalência de 2 amostra

Use Teste de equivalência de 2 amostra para avaliar se a média de uma população de teste é equivalente à média de uma população de referência quando tiver duas amostras independentes.

Quando você usa um teste de equivalência para 2 amostras, deve especificar um intervalo de valores que esteja "perto o suficiente" para ser considerada equivalente à média de referência. Este intervalo de equivalência, também chamado de zona de equivalência, é baseado em seu conhecimento do produto ou processo e deverá ser determinado antes de realizar o teste. A análise determina se você tem provas suficientes para afirmar que a diferença (ou razão) entre as médias populacionais está dentro do intervalo de equivalência.

Por exemplo, um analista quer testar se a intensidade de um medicamento genérico é equivalente à intensidade de um medicamento de marca. O analista define a equivalência como diferença de intensidade média de ± 0,1 mg. Se o intervalo de confiança da diferença entre a intensidade média do medicamento genérico e a intensidade média do medicamento estiver contida completamente dentro do intervalo de equivalência (-0,1, 0,1), as intensidades médias dos dois medicamentos são equivalentes.

Também é possível usar o teste de equivalência de 2 amostras para realizar testes de superioridade e testes de inferioridade, para avaliar se a média de uma população de teste é maior do que ou menor do que a média de uma população de referência.

Onde encontrar esta análise

Para realizar um teste de equivalência com 2 amostras, selecione Estat > Testes de Equivalência > Teste para 2 amostras.

Quando usar uma análise alternativa

Ao usar esse site, você concorda com a utilização de cookies para análises e conteúdo personalizado.  Leia nossa política