Exemplo de Intervalos de tolerância (distribuição normal)

Um engenheiro de qualidade quer avaliar a duração de lâmpadas fabricadas pela empresa. O engenheiro coleta uma amostra aleatória de 100 lâmpadas e registra os tempos de queima até a falha. O engenheiro quer calcular o limite de tolerância inferior (que é o tempo de queima que pelo menos 95% todas as lâmpadas ultrapassam).

  1. Abra os dados amostrais, TempoVidaLâmpada.MTW.
  2. Selecione Estat > Ferramentas da Qualidade > Intervalos de Tolerância (Distribuição Normal).
  3. Na lista suspensa, selecione Uma ou mais amostras, cada uma em uma coluna, em seguida, insira Horas.
  4. Clique em Opções.
  5. Em Intervalo de tolerância, selecione Limite inferior.
  6. Clique em OK em cada caixa de diálogo.

Interpretar os resultados

O gráfico de probabilidade normal mostra que os pontos representados graficamente formam uma linha reta aproximada, o que indica que os dados seguem uma distribuição normal. Além disso, o valor de p para o teste de normalidade é 0.340, a qual é maior do que o nível de significância (α = 0,05). Portanto, não há evidências suficientes para concluir que os dados não seguem uma distribuição normal. O engenheiro pode usar os resultados do método normal.

O limite inferior normal é 1085.947, de forma que o engenheiro tem 95% de confiança de que pelo menos 95% de todas as lâmpadas excedem aproximadamente 1086 horas de tempo de queima. Para todas as lâmpadas, a média de tempo de queima é de aproximadamente 1.248 horas e o desvio padrão é de aproximadamente 84,1.

Intervalo de Tolerância: Horas

Método Nível de confiança 95% Percentual da população no intervalo 95%
Estatísticas Variável N Média DesvPad Horas 102 10,118 0,050
Limite de 95% Tolerância Inferior Método Método Confiança Variável Normal Não-paramétrico Atingida Horas 10,022 10,000 96,6% O nível de confiança atingido se aplica apenas ao método não-paramétrico.
Ao usar esse site, você concorda com a utilização de cookies para análises e conteúdo personalizado.  Leia nossa política