Exemplo de Intervalos de tolerância (distribuição não normal)

Um fabricante deseja avaliar a variabilidade de seu processo de branqueamento de papel. O fabricante coleta aleatoriamente 200 amostras de polpa e registra o nível de brilho. O fabricante deseja calcular uma faixa em que se supõe que o brilho de, no mínimo, 99% dos lotes de polpa caiam.

  1. Abra os dados das amostras, BrilhodePolpa.MTW.
  2. Selecione Estat > Ferramentas da Qualidade > Intervalos de tolerância (distribuição anormal).
  3. Em Variáveis insira Brilho.
  4. Na Porcentagem mínima do intervalo da população, insira 99.
  5. Clique em OK.

Interpretar os resultados

O gráfico de probabilidade mostra que os pontos representados graficamente caem ao longo da linha ajustada da distribuição de Weibull, o que indica que os dados seguem uma distribuição Weibull. Além disso, o valor-p do teste de qualidade de ajuste é de 0,178, que é maior do que o nível de significância de 0,05. Como não é possível concluir que os dados não seguem a distribuição Weibull, você pode usar o intervalo para a distribuição Weibull.

O intervalo Weibull varia de aproximadamente 69,1 a 89,7, logo, o fabricante pode ter 95% de confiança de que pelo menos 99% de todos os lotes de polpa cairão nesse intervalo. Para todos os lotes da polpa, o nível médio de brilho é de aproximadamente 82,8.

Intervalo de Tolerância: Brilho

Método Distribuição Weibull Nível de confiança 95% Percentual da população no intervalo 99%
Estatísticas Variável N Média DesvPad Brilho 200 82,757 3,358
Parâmetros da distribuição Variável Forma Escala Brilho 30,171 84,252
Intervalo de 95% de Tolerância Método Confiança Variável Método Weibull Não-paramétrico Atingida Brilho (69,059; 89,684) (70,570; 90,050) 59,54% O nível de confiança atingido se aplica apenas ao método não-paramétrico.

Gráfico de Intervalo de Tolerância para Brilho

Ao usar esse site, você concorda com a utilização de cookies para análises e conteúdo personalizado.  Leia nossa política