Qual é o número de categorias distintas?

O número de categorias distintas é uma métrica utilizada nos estudos de medição R&R para identificar a capacidade de um sistema de medição para detectar uma diferença na característica medida. O número de categorias distintas representa o número de intervalos de confiança não sobrepostos que abrangem a gama de variação do produto. O número de categorias distintas também representa o número de grupos dentro de seus dados do processo que o seu sistema de medição é capaz discernir.

O Minitab calcula o número de categorias distintas dividindo o desvio padrão por Peças pelo desvio padrão para Medição, depois, multiplica por 1,41 (que é igual ao ). Em seguida, o Minitab trunca este valor. Quando o valor é menor do que 1, o Minitab define o número de categorias distintas igual a 1. Portanto, o número de categorias que são calculadas depende da razão da variabilidade nas peças medidas e da variabilidade no sistema de medição.

Diretrizes para o número de categorias distintas

O Manual de Análise de Sistemas de Medição1 publicado pelo Automotive Industry Action Group (AIAG) recomenda que 5 ou mais categorias indiquem um sistema de medição aceitável.

Normalmente, quando o número de categorias distintas é inferior a 2, o sistema de medição não tem valor para controlar o processo, porque não é possível distinguir entre as peças. Quando o número de categorias distintas é 2, é possível dividir as peças em apenas dois grupos, como alta e baixa. Quando o número de categorias distintas é de 3, você pode dividir as peças em 3 grupos, como baixa, média e alta.

Exemplo de categorias distintas insuficientes

Suponha que você mede 10 peças diferentes, e o Minitab informa o número de categorias distintas como 4. Isso significa que seu sistema de medição não detecta a diferença entre algumas das peças. O aumento da precisão do medidor irá aumentar o número de categorias distintas.

Exemplo da necessidade de sistemas diferentes com base no número de categorias distintas

Suponha que você pese diferentes produtos químicos para seu processo em lote. Sua formulação requer 4000 g do Produto químico A, 75 g do Produto químico B e 2 g do Produto químico C. Você usa uma balança com incrementos de 5 gramas para todas as medições, a balança seria aceitável para o Produto químico A, mas não seria precisa o suficiente para o Produto químico B e o Produto químico C. Portanto, a balança que mede o Produto químico A tem um número aceitável de categorias distintas devido à variação nos pesos aceitáveis (3080 g - 4020 g) ser muito maior do que a variação devida à própria balança.

1 Automotive Industry Action Group (AIAG) (2010). Manual de Referência de Análise de Sistemas de Medição, 4ª edição. Força Tarefa de Requisitos da Qualidade de Fornecedores da Chrysler, Ford e General Motors
Ao usar esse site, você concorda com a utilização de cookies para análises e conteúdo personalizado.  Leia nossa política