Interpretar os principais resultados para Carta P' de Laney

Conclua as etapas a seguir para interpretar uma carta P' de Laney. Os principais resultados incluem a carta P' e os resultados de teste.

Etapa 1: Determine se a proporção de itens com defeito está sob controle

A carta P' de Laney é similar a uma carta P tradicional. Ambas as cartas monitoram a proporção de itens defeituosos que são produzidos pelo seu processo. No entanto, se seus dados apresentarem sobre ou subdispersão, uma carta P' de Laney pode distinguir mais precisamente entre a variação de causa comum e a variação de causa especial.

A sobredispersão pode fazer com que uma carta P tradicional apresente um aumento do número de pontos fora dos limites de controle. A subdispersão pode fazer com que uma carta P tradicional apresente muito poucos pontos fora dos limites de controle. A carta P' de Laney se ajusta a estas condições. Para obter mais informações, vá para Superdispersão e subdispersão.

Os pontos vermelhos indicam subgrupos que falharam em pelo menos um dos testes para causas especiais e não estão sob controle. Se o mesmo ponto de falhar em vários testes, o ponto é marcado com o menor número de teste para evitar confusão no gráfico. Se o gráfico mostrar pontos fora de controle, investigue esses pontos.

Os pontos fora de controle podem influenciar as estimativas dos parâmetros do processo e evitar que limites de controle de representem verdadeiramente o seu processo. Se os pontos fora de controle forem devidos a causas especiais, considere a omissão desses pontos dos cálculos. Para obter mais informações, vá para Especifique os subgrupos para estimar os parâmetros para Carta P' de Laney.

Considere o seguinte exemplo de uma carta P' de Laney. O valor de Sigma Z (aproximadamente 2,2) é maior do que 1, o que indica que os limites de controle na carta P' de Laney são mais amplos do que aqueles em uma carta P tradicional para o ajuste para sobredispersão. A proporção de defeituosos para o subgrupo 31 está fora de controle. Quando você mantém o ponteiro sobre um ponto vermelho, pode obter mais informações sobre o subgrupo. Você deve identificar todas as causas especiais que podem contribuir para a proporção anormalmente elevada de itens com defeito para aquele subgrupo.

Etapa 2: Identifique quais os pontos falharam em cada teste

Investigue todos os subgrupos que falharam nos testes para causas especiais. Por padrão, o Minitab conduz somente o Teste 1, que detecta pontos que estão fora dos limites de controle. Contudo, se você conduzir testes adicionais, os pontos podem falhar em múltiplos testes. A saída da janela Session mostra exatamente quais pontos falharam em cada teste, como mostrado aqui.

Estes resultados mostram o subgrupo 31 falhou em no Teste 1.

TESTE 1. Um ponto mais que 3,00 desvios padrão da linha central. O teste falhou nos pontos: 31 * AVISO * Se o gráfico for atualizado com novos dados, os resultados acima podem não estar mais corretos.
Observação

Quando você usa diversos testes ao mesmo tempo, a sensibilidade da carta aumenta. Contudo, a taxa de alarme falso também aumenta, o que pode fazer você reagir aos resultados do teste desnecessariamente.

Para obter mais informações sobre cada um dos testes e quando usá-los, acesse Usando testes para causas especiais em cartas de controle.

Ao usar esse site, você concorda com a utilização de cookies para análises e conteúdo personalizado.  Leia nossa política