Exemplo de Sixpack de capacidade não-normal

Os engenheiros de qualidade em uma empresa que fabrica pisos investigam as reclamações de clientes sobre deformação em seus produtos. Para assegurar a qualidade da produção, os engenheiros medem a deformação em 10 ladrilhos a cada dia útil durante 10 dias. O limite de especificação superior para a medição da deformação é de 6 mm. Os engenheiros sabem que a distribuição da deformação segue a distribuição Weibull.

Os engenheiros realizam análise de capacidade sixpack não-normal para verificar os pressupostos para análise de capacidade não-normal e avaliar o quão bem o processo de fabricação da ladrilhos atende aos requisitos do cliente.

  1. Abra os dados amostrais, DeformaçãoLadrilho.MTW.
  2. Selecione Estat > Ferramentas da Qualidade > Capability Sixpack > Não normal.
  3. Em Coluna única, insira Deformação.
  4. Em Tamanho do subgrupo, insira 10.
  5. Em Ajustar distribuição, selecione Weibull.
  6. Em Espec superior, insira 8.
  7. Clique em OK.

Interpretar os resultados

Os gráficos Xbar e S indicam que o processo está estável, sem pontos além dos limites de controle. A carta dos Últimos 10 subgrupos indica que não há outliers aparentes e a distribuição não parece mudar. A probabilidade Weibull indica que a distribuição Weibull é um bom ajuste para os dados. Portanto, as pressuposições para análise de capacidade não-normal são satisfeitas e a capacidade do processo pode ser analisada.

Os dados de processo parecem seguir a curva ajustada da distribuição Weibull. No entanto, o gráfico de capacidade mostra que o processo não está atendendo às especificações. O Ppk global esperado é de 0,43, o que é menor do que o valor geralmente aceito pelas diretrizes do setor de 1,33. Portanto, os engenheiros concluem que o processo não é capaz e não atende às necessidades dos clientes.

Ao usar esse site, você concorda com a utilização de cookies para análises e conteúdo personalizado.  Leia nossa política