Métodos para Sixpack de capacidade entre/dentro

Estimativa do desvio padrão

A análise de capacidade entre/dentro baseia-se nos quatro desvios padrão a seguir:

Desvio padrão dentro do subgrupo

σdentro é uma estimativa da variação dentro dos subgrupos (por exemplo, um turno de trabalho, um operador ou de um lote de material). O Minitab estima σdentro utilizando um dos métodos a seguir:

  • Desvio padrão combinado:

    onde:

    Observação

    Se você alterar o método padrão e optar por não usar a constante não-viciada, σdentro é estimada por Sp.

    TermoDescrição
    dGraus de liberdade para Sp= Σ (ni- 1)
    Xijja observação no io subgrupo
    iMédia do io subgrupo
    niNúmero de observações no io subgrupo
    C4(d+1)Constante não-viciada
    Γ(.)Função gama
  • Média dos intervalos do subgrupo (Rbar):

    onde:

    Se n forem todos iguais:

    TermoDescrição
    riVariação do io subgrupo
    d2 (ni)Uma constante não-viciada obtém dados de uma tabela (para obter mais informações, consulte a seção Constantes não-viciadas d2(), d3() e d4()
    d3 (ni)Uma constante não-viciada obtém dados de uma tabela (para obter mais informações, consulte a seção Constantes não-viciadas d2(), d3() e d4()
    niNúmero de observações no io subgrupo
  • A média dos desvios padrão do subgrupo (Sbar).

    onde:

    Observação

    Se você alterar a configuração padrão e não usar a constante não-viciata, σdentro é estimada por Σ Si / número de subgrupos.

    TermoDescrição
    C4(ni)Constante não-viciada (conforme definido para o desvio padrão combinado)
    SiDesvio padrão do subgrupo i
    niNúmero de observações no io subgrupo

Desvio padrão entre subgrupo

σEntre é uma estimativa da variação entre subgrupos (por exemplo, os subgrupos coletados em intervalos definidos, lotes, ou por operadores diferentes).

σ2Xbar é estimado com um dos métodos a seguir:
  • Média da amplitude móvel:

    onde:

    TermoDescrição
    RiA iª amplitude móvel
    wO número de observações utilizadas na amplitude móvel. O padrão é w = 2.
    d2(w)Uma constante não-viciada obtém dados de uma tabela (para obter mais informações, consulte a seção Constantes não-viciadas d2(), d3() e d4()
  • Mediana da amplitude móvel

    onde:

    TermoDescrição
    AMiA iª amplitude móvel
    Mediana de AMi
    wO número de observações utilizadas na amplitude móvel. O padrão é w = 2.
    d4(w)Uma constante não-viciada obtém dados de uma tabela (para obter mais informações, consulte a seção Constantes não-viciadas d2(), d3() e d4()
  • Raiz quadrada das diferenças sucessivas do quadrado médio (MSSD):
    Observação

    Se você alterar a configuração padrão e não usar a constante não-viciada, σdentro é estimada por

    TermoDescrição
    diDiferenças de médias do grupo sucessivas
    C4(ni)Constante não-viciada (conforme definido para o desvio padrão combinado)
    C4'(ni)Contante não-viciada ≈ c4(ni). Para obter mais informações, consulte a seção Constantes não-viciadas c4().
    NNúmero de observações total
    niNúmero de observações no io subgrupo

Desvio padrão entre/dentro

TermoDescrição
σ2EntreVariância entre subgrupos
σ2entreVariância dentro de subgrupos

Desvio padrão global

onde:

Observação

Por padrão, o Minitab não usa a constante não-viciada ao estimar σglobal. σglobal é estimado por S. Se você quiser estimar o desvio padrão global usando a constante não-viciada, pode mudar essa opção na subcaixa de diálogo Estimativa quando realizar a análise de capacidade. Se você quiser que sempre o Minitab use a constante não-viciada por padrão, escolha Ferramentas > Opções > Cartas de Controle e Ferramentas da Qualidade > Estimativa do Desvio Padrão e selecione as opções apropriadas.

TermoDescrição
XijA ja observação no io subgrupo
Média do processo
niNúmero de observações no io subgrupo
C4 (N)Constante não-viciada (conforme definido para o desvio padrão combinado)
N (ou, Σ ni)Número de observações total

Transformação Box-Cox

A transformação de Box-Cox calcula um valor de lambda, como mostrado na tabela a seguir, o que minimiza o desvio padrão de uma variável de transformada padronizada. A transformação resultante é Yλ quando λ ҂  0 e In Y quando λ = 0.

O método Box-Cox pesquisa através de muitos tipos de transformações. A tabela a seguir mostra algumas transformações comuns onde Y' é a transformação do Y dos dados.

Valor lambda (λ) Transformação
Ao usar esse site, você concorda com a utilização de cookies para análises e conteúdo personalizado.  Leia nossa política