Lotes fixos versus aleatórios em Estudo de estabilidade

Como você seleciona os lotes para o estudo determina se o lote será um fator fixo ou aleatório.

Para os exemplos que se seguem, suponha que você quer estimar a validade de uma cápsula que você produz. Você produz a cápsula em múltiplas linhas de produção. Cada linha de produção é estável e produz uma saída consistente.

Fator de lote fixo

Para estimar a vida de prateleira de pílulas fabricadas em linhas de produção específicas quando você seleciona os lotes de teste somente nessas linhas, o lote é um fator fixo. A seguir encontram-se exemplos de fatores de lotes fixos:
  • Para estimar a vida de prateleira de pílulas fabricadas em todas as linhas de produção, você testa um lote de cada linha.
  • Para estimar a vida de prateleira de pílulas fabricadas em 3 linhas de produção específicas, você testa um lote de cada uma dessas 3 linhas.

Fator de lote aleatório

Para estimar a vida de prateleira de pílulas fabricadas em todas as linhas de produção quando você seleciona os lotes de teste de um subconjunto de linhas selecionadas aleatoriamente, o lote é um fator aleatório.

Por exemplo, suponha que você tenha um total de 30 linhas de produção. Você deseja estimar a vida de prateleira de pílulas fabricadas em todas as 30 linhas, mas não é possível testar todas as linhas. Você então seleciona aleatoriamente um subconjunto de 8 linhas de produção e testa um lote de cada uma dessas 8 linhas. Neste caso, o lote é um fator aleatório. A análise usa os dados coletados nas 8 linhas selecionadas aleatoriamente para calcular uma única estimativa de vida de prateleira que se aplica às pílulas fabricadas em qualquer uma das 30 linhas de produção. Quanto mais linhas você testar, mais precisa será a estimativa.

Ao usar esse site, você concorda com a utilização de cookies para análises e conteúdo personalizado.  Leia nossa política