Exemplo para Criar um experimento de mistura (vértices extremos)

Os pesquisadores de um laboratório de alimentos querem melhorar uma receita de fondue de queijo aprimorando o sabor, maximizando a quantidade que adere ao pão mergulhado no fondue e minimizando a quantidade que queima no fundo da panela. Os pesquisadores criam um experimento de mistura de vértices extremos para estudar os efeitos da mistura e da temperatura ao servir.

  1. Selecione Estat > DOE (Planejamento de Experimento) > Mistura > Criação de um Experimento de Mistura.
  2. Em Tipo de Experimento, selecione Vértices extremos.
  3. Em Número de componentes, selecione 3.
  4. Clique em Experimentos e, em seguida, clique em OK.
  5. Clique em Componentes e preencha a tabela conforme abaixo.
    Componente Nome Inferior Superior
    A Emmentaler 0,2 0,6
    B Gruyere 0 0,3
    C Caldo 0,4 0,6
  6. Clique em Restrições Lineares e preencha a tabela conforme abaixo.
    Componente
    Inferior 0
    A 1
    B -1
    C 0
    Superior  
  7. Clique em OK duas vezes para voltar à caixa de diálogo principal.
  8. Clique em Var. do Processo. Em Variáveis do Processo, escolha Número e selecione 1.
  9. Em Nome, digite Temperatura. Em Inferior e Superior, digite 80 e 90, respectivamente. Clique em OK.
  10. Clique em Resultados. Selecione Descrição detalhada e tabela do experimento.
  11. Clique em OK em cada caixa de diálogo.

Interpretar os resultados

A tabela de resumo do experimento inclui o número total de componentes, variáveis de processo, pontos do experimento, grau do experimento e total da mistura.

O número de limites para cada dimensão indica a complexidade do espaço do experimento. Isto é, quantos vértices, arestas, planos, etc., limitam o espaço de experimento. Os pontos do experimento são, muitas vezes, colocados em um "canto" (vértice) ou no meio de um limite (aresta ou plano) de um limite.

Dica

Para visualizar graficamente o espaço do experimento e pontos do experimento depois de criar um experimento de mistura, crie um Gráfico de experimento simplex.

O Minitab exibe o número de pontos de experimento para cada tipo de ponto. A interpretação do valor do tipo de ponto depende se o experimento é restrito ou irrestrito. Este é um experimento restrito porque as proporções de todos os componentes não variam de 0 a 1. Os valores para os tipos de pontos indicam o seguinte:
  • O tipo 1 é um vértice. Os vértices estão nos "cantos" do espaço do experimento. Este experimento tem 8 vértices.
  • O tipo 2 é um ponto situado a meio de uma aresta do espaço do experimento. Estes pontos correspondem a combinações em que as proporções dos componentes são as proporções médias dos dois vértices definindo a aresta. Este experimento tem 0 pontos médios.
  • O tipo 0 é o ponto central. O ponto central corresponde à combinação em que as proporções dos componentes são as médias das proporções de vértices correspondentes. Este experimento tem 2 pontos centrais.
  • Tipo - 1 é um ponto axial. Um ponto axial corresponde à combinação em que as proporções dos componentes são as médias das proporções do ponto central e das proporçõe de um vértice. Este experimento tem 8 pontos axiais.

Em alguns experimentos de mistura, é necessário definir um limite inferior e/ou superior em alguns ou em todos os componentes. Para este experimento, os componentes têm limites que são exibidos nos limites da tabela de componentes da mistura. Por exemplo, o componente A pode ter uma proporção variando entre 0,2 e 0,6. Além dos limites individuais sobre os componentes, a tabela de restrição linear indica uma exigência de que a quantidade de Gruyere não exceda a quantidade de Emmentaler. Para obter mais informações, vá para Qual a diferença entre limites lineares e limites de componentes em um experimento de mistura?.

A tabela de experimentos exibe os valores dos componentes para cada ensaio experimental que usa os nomes dos componentes codificados e valores não codificados. Por exemplo, no primeiro ensaio, o componente A possui uma proporção fixada em 0,20000, B fixado em 0,20000 e C fixado em 0,60000. X1 é a variável de processo, temperatura, que é fixada na definição baixa de 80 graus. Com 3 componentes, o experimento tem 18 ensaios. Na worksheet, o Minitab exibe os nomes dos componentes, variável de processo e os níveis.

Observação

O Minitab aleatoriza o experimento por padrão, de forma que, quando você criar este experimento, a ordem de execução não irá corresponder à ordem na saída do exemplo.

Experimento de Vértices Extremos

Resumo do experimento Componentes: 3 Pontos do experimento: 18 Variáveis do processo: 1 Grau do experimento: 1

Total da mistura: 1,00000

Número de limites para cada dimensão Tipo de Ponto 1 2 0 Dimensão 0 1 2 Número 5 5 1
Número de Pontos de Experimento para Cada Tipo Tipo de Ponto 1 2 3 0 -1 Distinto 8 0 0 2 8 Réplicas 1 0 0 1 1 Número total 8 0 0 2 8
Limites de Componentes da Mistura Quantidade Proporção Pseudocomponente Comp. Inferior Superior Inferior Superior Inferior Superior A 0,20000 0,60000 0,20000 0,60000 0,00000 1,00000 B 0,00000 0,30000 0,00000 0,30000 0,00000 0,75000 C 0,40000 0,60000 0,40000 0,60000 0,00000 0,50000
Restrições Lineares dos Componentes da Mistura Restrição Inferior A B C Superior 1 0,00000 1,00000 -1,00000 0,00000
Tabela do Experimento (aleatorizado) Ensaio Tipo A B C X1 1 1 0,20000 0,20000 0,60000 -1 2 1 0,20000 0,20000 0,60000 1 3 0 0,37500 0,12500 0,50000 1 4 1 0,30000 0,30000 0,40000 1 5 1 0,40000 0,00000 0,60000 -1 6 -1 0,33750 0,21250 0,45000 -1 7 -1 0,28750 0,16250 0,55000 1 8 -1 0,38750 0,06250 0,55000 1 9 -1 0,48750 0,06250 0,45000 1 10 1 0,30000 0,30000 0,40000 -1 11 -1 0,33750 0,21250 0,45000 1 12 -1 0,28750 0,16250 0,55000 -1 13 -1 0,48750 0,06250 0,45000 -1 14 1 0,40000 0,00000 0,60000 1 15 0 0,37500 0,12500 0,50000 -1 16 1 0,60000 0,00000 0,40000 1 17 -1 0,38750 0,06250 0,55000 -1 18 1 0,60000 0,00000 0,40000 -1
Ao usar esse site, você concorda com a utilização de cookies para análises e conteúdo personalizado.  Leia nossa política